sede de DEUS

sede de DEUS

“Ó Deus, tu és o meu Deus, eu te procuro. Minha alma tem sede de ti, minha carne te deseja com ardor, como terra seca, esgotada, sem água.” (Salmo 62,2)

Essa expressão do salmista Davi resume bem o que é latente à alma de todo ser humano, indiferentemente de ser cristão ou não: o nosso ser deseja Deus, procura Deus em tudo.

De início, permita-me fazer um paralelo entre a oração do Rei Davi e a história de um moço rico narrada no evangelho por Marcos onde nos é apresentado o dialogo que Jesus teve com aquele jovem, que pergunta para Jesus: “Bom Mestre, que farei para ter a vida eterna? Jesus disse-lhe: Por que me chamas de bom? Só Deus é bom.” (Mc. 10, 17-22).

Ao se fazer esse paralelo, encontramos um profundo ensinamento: tanto o Rei Davi, quanto o jovem, eram cheios de posses. Viviam na abundância de coisas para satisfazer as necessidades humanas. E não é somente isso que os dois homens tinham em comum, eram homens que possuíam o temor a Deus. Mas, mesmo tendo todas essas realidades, os dois traziam dentro de si uma busca incomensurável de Deus. Eles tinham muitas coisas, no entanto, sentiam falta de algo que lhes preenchesse definitivamente.

O saudoso servo de Deus o Papa João Paulo II (patrono da Comunidade Reviver), nos deixou o seguinte ensinamento: “Só Deus é capaz de satisfazer os desejos mais profundos do coração do homem e da mulher” e Santo Agostinho também nos ensina ao dizer: “Fizeste-nos, Senhor, para ti, e o nosso coração anda inquieto enquanto não descansar em ti”. Até o fim de nossa vida terrestre, estaremos em busca da satisfação para nossa alma. Somente quando voltarmos definitivamente para Deus, quando descansarmos n’Ele, é que nos sentiremos plenos.

Quantas vezes procuramos saciar nossa sede de Deus em lugares e situações que, ao invés de nos saciar, nos contamina e ainda nos deixa insensíveis para reconhecermos que a sede de nossa alma é sede de Deus, e que nosso corpo não está desejando apenas as satisfações terrenas, mas quer Deus, anela por Deus. Quantas vezes nos cansamos procurando satisfazer o desejo de nosso corpo com coisas passageiras e degradantes. As riquezas deste mundo, a vingança, a droga, a mentira, a sexualidade mal vivida, a afetividade mal cuidada, e por fim todas as situações de pecado criam em nós falsas satisfações, falsos preenchimentos.

Que o Espírito Santo nos convença de que temos sede de Deus, de que nossa alma quer Deus, precisa de Deus mais do que tudo que julgamos precisar. Quando estamos fazendo as coisas, quer seja sozinhos ou com os outros, o que no fim de tudo queremos é Deus, é ter um encontro, uma experiência com Ele.

Graças à paixão, morte e ressurreição de Cristo Jesus, basta-nos reconhecer e acolher o seu amor que preenche o nosso ser, e que é derramado sobre todos nós pelo Espírito Santo que nos é dado sempre por amor. Somos fruto de seu amor criador e formador. Ele ama a você, hoje e sempre vai amar com amor incondicional.

Reze assim: Senhor meu Deus, meu tudo, encha-me com sua graça, com seu amor. Venha saciar a sede da minha alma; eu me entrego de corpo e alma em suas mãos. Realize em mim a sua vontade, meu Deus. Obrigado meu Deus de amor. Glórias a ti Senhor!

Emerson Alves